quarta-feira, 26 de abril de 2017

13 de abril de 1000 – A origem da família Bishkek

Ninguém sabe com exatidão minimamente verossímil a origem do clã do Bishkek [também conhecidos como Bishkek-Oblonski, Bishkek-Bolkhonski ou mesmo, em versão pouco verossímil, como Bishkek-Bezukhov]. Sabe-se apenas [o não é pouco, tendo em vista o recuado do tempo e o distanciado dos lugares] que o primeiro deles chegou para além das montanhas Jety-Ogul e estabeleceu-se [presumivelmente como pastor de búfalos] nas margens do lago Issuk [de fato, turistas afirmam que existe no centro de Balykchy [às margens do dito lago] uma estátua de tal patriarca – embora tal testemunho, como muitos, esteja longe de incontroverso.

Seu bis ou trisneto Bishkek Kyzyl [o que segundo algumas versões significaria Bishkek o Bobo] teria empreendido a viagem através dos oceanos, arrastando a família [pobre dela, dizem os chatos, que sempre existem].

A imagem dos dois patriarcas [vendida em massa em breguíssimas reproduções de gravuras do velho Magnifífico Império Azkidi, o qual seria (ao menos em parte) fruto de sua descendência] tem sido contestadas [pelos já ditos chatos] como pouco menos que fantasiosa, ou mais.

Os dois migrantes quirguizes para a terra da Brasil tinham estatura de quase anões, mascavam fumo, as cabeças eram chatas e suas barrigas eram descomunalmente avantajadas. Claro que esta versão também tem sido sujeita a contestação, desta vez pelos chatos dos chatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário